SAÚDE PARA MULHERES ACIMA DE 50 ANOS POR DRA. CAROLINE NAGANO

SAÚDE PARA MULHERES ACIMA DE 50 ANOS POR DRA. CAROLINE NAGANO

Se você é mulher e tem mais de 50 anos, veja por que esse é o momento ideal para você intensificar os cuidados com a sua saúde. 

Qualquer máquina tem melhor desempenho nos primeiros anos de uso. Com o tempo, certas peças vão se desgastando e exigem manutenções periódicas. Considerando que o corpo humano também é um tipo de máquina, composta de sistemas e órgãos, ele exige cuidados constantes, especialmente quando a mulher chega nesta faixa etária. 

Há um menor gasto calórico e uma dificuldade em perder gordura abdominal ao longo dos anos, e essa mudança no organismo feminino tem relação com a diminuição dos hormônios sexuais, mais evidente naquelas que já estão na menopausa. Com isso, a perda da massa muscular e o acúmulo de gordura é praticamente um processo natural do envelhecimento. 

Assim, se torna primordial fazer uma readequação alimentar e se manter regularmente a prática de exercícios físicos para evitar as principais doenças crônicas da atualidade e ter saúde e qualidade de vida.

Ter como meta uma cintura abdominal menor que 88cm em mulheres (avaliada na altura do umbigo) é o recomendado. 

Veja as principais doenças que podem surgir nessa faixa etária:

  • Pressão alta 
  • Diabetes
  • Obesidade 
  • Infarto ou AVC 
  • Osteoporose 
  • Câncer 
  • Diminuição de massa muscular (sarcopenia) 

 

COMO EVITÁ-LAS? 

Procurar por um estilo de vida saudável, que inclui: 

  • Se exercitar para aumentar o gasto calórico e o metabolismo pelo menos 4x na semana.
  • Praticar musculação ou pilates para evitar a perda de massa muscular e a osteoporose. 
  • Modificar hábitos alimentares. Nessa fase é importante que se procure um nutricionista que lhe auxilie e ensine sobre alimentos. Essa mudança deverá ser gradual e duradoura. 
  • A alimentação deverá ser baseada em alimentos da natureza como frutas, verduras, legumes, cereais integrais, castanhas e com o aumento do aporte de ovos, leite, iogurtes e proteínas (não necessariamente animal, podendo ser vegetal como feijão, grão de bico, ervilhas etc). O aporte de cálcio e vitamina D nessa fase se torna importante. *Minimizar os alimentos açucarados, doces, pães e industrializados.
  •  Boas noites de sono (na quantidade e qualidade).
  • Tratar a ansiedade quando houver. 
  •  Minimizar o uso de álcool.
  • Ter boas companhias para dividir o tempo.
  • Abolir o cigarro. 
  • Ir em busca de ter uma cintura abdominal na meta recomendada. 

Mudar hábitos não é rápido nem fácil, e você não precisa mudar tudo de uma só vez.

Siga um passo de cada vez e persista. Procure um profissional habilitado que tenha o prazer de lhe ajudar nessa conquista por sua melhor versão.